carretera austral

Você está pensando em percorrer a Estrada Austral (Carretera Austral) para entrar na maravilhosa Patagonia Verde? Então você chegou no lugar certo, aqui te deixamos um incrível itinerário para te ajudar a planificar sua viagem.  

Dia 1: Cochamó 

O nome Cochamó é derivado do mapudungun Kocha-mo e significa “onde se unem as águas”. Esta comuna conta com diversas atrações familiares e para os mais aventureiros, destaca-se o Vale de Cochamó, o qual é chamado de “Yosemite Chileno”. É uma trilha de vários dias e percorre maravilhosos lugares rodeados de imensas paredes de rocha onde podemos praticar escalada com rotas de nível mundial.   

O que visitar: 

Nesta comuna encontraremos a Paroquia de Maria Imaculada, edificação datada do ano 1890 e é a construção mais alta do lugar, encontra-se de frente a costa do Estuário de Reloncaví.  

No setor “El Bosque”, aproximadamente a 15 minutos em veículo desde a comuna se encontra Coihue de Los Columpios, que oferece uma linda vista panorâmica do Estuário de Reloncaví, o povoado e a natureza que o rodeia. Por somente $2.500 pesos você poderá desfrutar desta alucinante aventura 

No início do Vale de Cochamó se encontra um desvio que leva em direção a Cachoeira Escondida, uma linda cachoeira com vegetação autóctone da região. O valor da entrada é de $2.500 pesos e no lugar, são oferecidos almoços e uma sobremesa típica do nosso país, o mote con huesillos. 

Dia 2: El Valle 

Subindo pelo Cochamó se encontra El Valle, neste lugar chegamos caminhando ou contratando o serviço de cavalgada, pelo dia podemos agendar a subida muito cedo para conhecer os famosos Tobogãs Naturais de Cochamó, que logo de 3-4 horas deslumbram com suas águas e de fundo uma parede de granito. Neste lugar é indispensável contar com muita precaução para não sofrer algum acidente, já que, não existe sinal telefónica e as equipes de emergência não contam com acesso direto. 

Día 3 Río Puelo

Seu nome deriva-se do mapudungun Puelco, que significa “Água do oeste”. Esta localidade se encontra a 35 km ao sul de Cochamó, e destaca-se pelo seu afluente do Rio Puelo, o qual nasce na província de Chubut, Argentina. Antes de chegar especificamente ao povoado, existe um desvio em direção ao Lago Tagua Tagua. Existem 2 balsas que realizam a travessia do lago, durando 1 hora desde o cais Punta Canelo em direção a Puerto Maldonado. Aqui começa o vale do Rio Puelo, com paisagens únicas, recônditas e tradições que são necessárias conhecer para entender como é a vida em lugares tão enraizados como este.   

Logo de uns 45 minutos em automóvel, encontramos o povoado de Llanada Grande, onde se destaca a primeira instância, El Salto, localizado no Campo Eggers, entrada que está ao lado do aeródromo. Para desfrutar deste lugar deve-se pagar $1.000 pesos, e depois de caminhar pela trilha uns 15 minutos, você poderá apreciar a imponente cachoeira do lugar.   

Pela tarde, você poderá conhecer o Lago Azul, com suas águas de intensa cor azul, poderá realizar caiaque, passeios de lancha e inclusive chegar ao outro extremo para começar uma travessia até o Lago Las Rocas. É um lugar de desconexão perfeita, ideal para relaxar toda a tarde e desfrutar das bondades que existem neste setor.  

Seguindo a mesma rota é possível chegar ao Primer Corral, Segundo Corral e Valle Ventisquero e desta forma, conhecer de melhor maneira o Rio Puelo, também existe uma fronteira que une o Lago Puelo Chile com o Lago Puelo Argentina. No caso de realizar a fronteira, te recomendamos considerar bem a planificação já que, é um passo internacional fluvial. 

Dia 4: Hualaihué 

Logo da nossa visita em Llanada Grande podemos conhecer pela manhã as Termas del Sol, localizada no caminho em direção a Hornopirén, conta com 10 piscinas que vão desde os 36° a 45° e oferece um espaço de conforto familiar, variedades de pizzas e cervejaria do setor, destaca-se a pizza com Morcella, um fungo comestível e gourmet muito apreciado pelos turistas estrangeiros e nacionais. 

91 km ao sul de Río Puelo se encontra Huailaihué, terra de fiordes, vulcões, lagos e rios. Este lugar é também reconhecido pelos Artesãos de Ribera, que são os que mantem a técnica de construção de lanchas chilotas. Sua capital é Hornopirén. 

Um imperdível lugar pertencente ao Parque Nacional Hornopirén, são as cachoeiras do Rio Blanco, águas cristalinas que nascem desde o mais profundo dos Andes Austrais. Para acessar este lugar é necessário chegar à ponte Rio Blanco, a esquerda está o início da trilha que dura 1 hora e 30 minutos aproximadamente, margeando o lindo rio e rodeado de flora e fauna nativa. Deve-se pagar uma entrada de $2.000 pesos. E de retorno ao povoado você poderá caminhar pela costa e desfrutar da tranquilidade que entrega este lugar. 

Dia 5 Chaitén

Desde Hornopirén podemos pegar 2 rotas, uma delas es bimodal, a qual contempla trajeto mar e terra. É uma navegação muito atrativa de aproximadamente 5 horas e percorre fiordes e uma paisagem sempre verde. Esta rota vai desde Hornopiren até Leptepu e daí segue até Caleta Gonzalo que tem uma distância de 56km como Chaitén, o tempo estimativo é de 1 hora em veículo.

Uma das tantas atracões de Chaitén é Parque Pumalín, existem várias trilhas e podemos destacar algumas que podem ser realizadas durante o dia.

  • Trilha Los Alerces: Tem como objetivo a contemplação da flora, especialmente dos Lariços milenários, de quase 3.000 anos. É de baixa dificuldade, sua duração é de 40 minutos aproximadamente ida e volta, tem uma distância de 1.4kms e seu início é a 12.5km ao sul de Caleta Gonzalo.
  • Trilha Cascadas Escondidas: Possui três cachoeiras ao largo do percurso, a primeira é de maior dificuldade por estar subindo um vale, a diferença das outras que são trilhas mais planas. O total desta rota é de 2 horas, com uma distância de 3,6km e tem dificuldade meia-alta. O início é 14km ao sul de Caleta Gonzalo, desde o acampamento Cascadas Escondidas.
  • Trilha Ranita de Darwin: Para os amantes da flora e da fauna, este é um dos lugares favoritos graças aos seus 3 mirantes, de caráter interpretativo. Em algumas ocasiões pode ser possível ver a pequena Ranita de Darwin, espécie que se encontra em perigo de extinção. É de baixa dificuldade, com uma duração aproximada de 1 hora e 30 minutos, 3km de distância. O início é caminho para o acampamento Grande, quilômetro 4,2.

Dia 6: Futaleufú

Desde Chaitén a Futaleufú existe uma distância de 151km, isso se traduz em aproximadamente 4 horas de viagem. Uma parada obrigatória nesta rota é a Vila Santa Lucía, aqui está o desvio em direção a Futaleufu, aí se encontra o Museu la Casa de la Bandera, um espaço memorável que evidenciam um acontecimento muito doloroso ocorrido dia 16 de dezembro de 2017, uma inundação que mudou para sempre a vida dos locais deste setor.

Logo desta parada, o caminho em direção a Futaleufú é de cascalho, e dependendo do clima afeta a duração da viagem. Nesta rota podemos encontrar o Lago Yelcho, que se origina do afluente do rio Futaleufú e se une entre vales, brindando uma linda vista panorâmica.

Futaleufú do mapudungun que significa “Rio Grande” é um paraíso com enorme patrimônio natural da Patagonia Norte. Aqui se encontra a maioria dos serviços turísticos do setor que atrai aos mais aventureiros, o seu rio que se destaca pela cor, beleza e a qualidade que possui para a realização de esportes de aventura como o caiaque, o rafting e o packrafting.

Nesta rota existem várias opções para fazer rafting, com diferentes preços e dificuldades, ainda assim, imperdível já que suas caídas são reconhecidas mundialmente, se você procura empresas que realizem este serviço, deixaremos este link do nosso buscador de serviços turísticos.

É totalmente recomendável esta experiência, onde te entregará momentos únicos, admiração pela natureza e o rio que entrega uma força enorme de motivação e aproveitamento de suas caídas de água magnificas.

Dia 7: Futa Natural

Pela manhã existem várias opções para percorrer:

Reserva Nacional Futaleufú: Tem três mirantes, que são Pedra Ventosa, Piedrero e El Condor, sendo este último o mais complicado, mais conta com uma vista panorâmica incrível do vale, seu trajeto é através de um bosque de cipreste da Cordilheira. Entre as aves que podemos encontrar na Reserva está o carpinteiro negro, o condor, rayadito, chucao, Chuncho, entre outros.

Piedra del Águila: É uma das trilhas mais clássicas, distante a aproximadamente 4,5km, do povoado. Excelente opção para caminhadas, com vistas as colinas do rio Espolón e vistas ao Vale Tres Monjas. Sua dificuldade é baixa e em 2 horas é possível chegar a este mirante patagônico.

Mirador Torre de Agua: Seu acesso é pela borda da Laguna Espejo, deve-se subir escadas por aproximadamente 30 minutos e oferece vista para a lagoa e à imponente montanha que rodeia este lugar.

Laguna Espejo: Ideal para uma tarde relaxante, em dias tranquilos e ao entardecer é possível observar o reflexo das colinas em torno a suas águas.

Autor: @nico.falegria

 

Nicolás Faúndez Alegría

Tourism student, currently studying the last semester of the degree. Lover of nature, travel, photography and music, guitarist for years and forming musical groups of different styles. With knowledge in environmental areas (Leave No Trace and recycling). Motivated to develop a complete performance in Tourism and share my knowledge with other people and achieve awareness of the care and protection of the natural spaces of our country. With interest in wine tourism, ecotourism, hotels and the rescue of cultural heritage.